sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

O Fim


Perdi a conta das vezes que estive em frente ao computador com anotações para desenvolver novos textos para meus blogs (Macacos Alfa e Ômega).

Até tentei reinventar tudo propondo textos curtos e upgrades das coisas que já escrevi antes. Bem, mas não deu! Ora porque estava cansado, ora porque simplesmente os textos não saiam. Acho que minha motivação na estava em sintonia com a criatividade.

Eu sou um homem ordinário, pra lá de comum. Este blog atesta isso, porque hoje eu tenho certeza que ele surgiu como sintoma de minha crise de meia idade. Rever o passado, falar das coisas que se gosta, tentar se reinventar e fazer algo que não fiz, tudo é expressão da mesma coisa quando chegamos próximo aos 40 anos.

Nesses anos que passaram progressivamente meu coração acalmou. Sem contar que muitas das coisas que me afligiam, por exemplo, a neurose da métrica científica, hoje tiro de letra, porque perderam o “peso” existencial que possuíam.

Em certo dia neste ano acordei sozinho na cama. Eu não sei o porquê, mas estava sorrindo. Fui ao banheiro, fiz meus exercícios (sim, eu faço flexões e alongamento no banheiro), tomei meu banho, sentei-me à mesa para o café da manhã... E no caminho para meu trabalho na universidade, olhei para o céu límpido, de um azul celeste bebê e profundo... Eu olhei para o Sol e notei que ainda estava sorrindo.

Amo estar vivo!

Eu sou um pedacinho de matéria que sabe de onde veio, o que é e porque está aqui. Eu encontrei minhas respostas existenciais... E, pela primeira vez, isso me fez muito feliz.

Há um texto antigo aqui no qual eu estava procurando encontrar em mim aquele professor universitário que sonhei ser (Sobre encontros, professores, vaidades e rivalidades). Na verdade, hoje eu sei que não foi uma única vez que olhei pela sala de aula de minha vida e vi a mim mesmo lá fora. O meu segundo encontro comigo mesmo eu realizei ao ver meus alunos cursando doutorado e os mais jovens falando alto no laboratório: “vamos publicar mais um artigo do caralho”! “Hurra, passei no mestrado”! “Eu serei doutoradaaaaa, passei no doutorado”!!!

Neste ano completo 41 anos, sigo agora caminhando para os 50 anos e, claro, essa marcha quero fazê-la lenta, no estilo “slow science”... E é assim que chegamos a este o último post. Eu não quero mais ter blogs. Ficará aqui as ideias e os fatos... Mesmo que tudo mude (e mudará), mesmo que necessitem apenas serem atualizados. A empatia entre animais apontada por Frans de Waal, a solução da vida segundo Conway Morris, a importância da música para nós chimpanzés humanos no comparativo feito por Jared Diamond com as aves, como nosso corpo foi moldado pelo uso do fogo na hipótese de Richard Wrangham, há muito para divulgar... Divulgar além da divulgação. Mesmo assim, tudo isso e mais ainda está em livros, nas referências aqui ao lado no blog, nas bibliotecas, em PDFs para download na internet...

...Façam essa corrida, procurem as respostas, não se contentem com nenhum discurso do “eu acho isso, tem que ser aquilo", "porque eu gosto, porque sigo outros cegamente", "porque tenho gnose”... Seja livre! Alimente sua liberdade com conhecimento! Leia sempre várias e múltiplas opiniões. Mais ainda, leia ciência! Se há algo realmente construtivo no Ocidente é a ciência... Claro, ao lado da arte, porque não vivemos, por exemplo, sem música! :D

Este é meu adeus ao formato dos blogs. Continuarei a escrever meus textos técnicos para publicar, colaborarei em outros e, quem sabe, um dia vou me dedicar a fazer aqueles contos do Olavo, o Roquentin brasileiro.

Macacos alfas e ômegas vêm e vão na dinâmica social, mas é o grupo, a coletividade que sempre permanece.

Amo meus semelhantes, amo você que esteve aqui comigo e assim, juntos fazemos o melhor que mamíferos fazem: amor de espécie!

Abraços, felicidades, realizações e um ótimo 2013 para todos.


 

2 comentários:

Darlan Reis Jr. disse...

Rapaz, não deixe de escrever no blog. Sempre tem gente lendo.
Eu, inclusive. Não diga adeus ao blog e nem deixe seus seguidores sem ter o que ler.

Sempre há o que postar. Fiquei meses também sem fazê-lo, mas penso que há alguma importância.

Avante, camarada.

Ernesto Lima disse...

Você foi o primeiro blog que adicionei. Tenho 52 e meu blog.
Lí muito pouco de você, mas o que lí foi muito bom.

Você fala da meia idade, talvez seja hora de mudar: evoluir.


Retome a espiral no nível mais alto,
viva a vida.

parabéns pelo trabalho e dedicação.

Um grande abraço

Ernesto

 
BlogBlogs.Com.Br